Petrópolis pode ter núcleo de atendimento às famílias enlutadas

por Juliana Xavier Fernandes publicado 22/11/2022 19h36, última modificação 22/11/2022 19h36
Petrópolis pode ter núcleo de atendimento às famílias enlutadas

O projeto é da vereadora Gilda Beatriz.

 

Projeto de Lei (1584/2022) da vereadora Gilda Beatriz aprovado nesta terça-feira (22) em segunda discussão no plenário da Câmara Municipal pode garantir a criação, em Petrópolis, do primeiro núcleo de atendimento às famílias enlutadas. A proposta é que o município mantenha, de forma permanente, um grupo multidisciplinar de apoio, acolhimento e orientação aos familiares que perderam seus entes em quaisquer tipos de situações. O objetivo é dar suporte psicológico, psiquiátrico e terapêutico às famílias.

Segundo a vereadora autora do projeto, o Poder Público poderá buscar parcerias com entidades privadas sem fins lucrativos para viabilizar o projeto. “O Projeto de Lei surgiu a partir de um grupo criado em 2019 reunindo mães que perderam seus filhos e se uniram para dividirem suas dores e se apoiarem, o ‘Mães da Esperança’. Me reuni com elas neste ano, após a tragédia que tivemos na cidade e, juntas, elaboramos o projeto. A dor de perder uma pessoa querida pode tirar a alegria de vida da família e de pessoas próximas. Não é fácil lidar com o luto. É essencial que o sistema público tenha mecanismos eficazes para oferecer apoio para que superem os traumas”, detalha Gilda Beatriz.

Com o Projeto de Lei, a ideia é garantir esta assistência àqueles que não têm condições de arcar com os custos de consultas particulares. “Muitos não dispõem de recursos para um tratamento psicológico ou psiquiátrico. Com o projeto, buscamos prover essas famílias do suporte que necessitam”, explica a parlamentar.

O projeto será, agora, encaminhado ao Poder Executivo.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.